• Publicidade

Como é feita a reversão de vasectomia?

A vasectomia é um procedimento cirúrgico considerado um método de contracepção definitivo para os homens. Entretanto, após a realização do procedimento, diversos motivos podem levar ao desejo de ser pai novamente, almejando a reversão da vasectomia.

A vasectomia consiste em uma cirurgia pouco invasiva na qual os ductos deferentes do homem são cortados, de forma que os espermatozoides produzidos nos testículos não façam mais parte do sêmen, inviabilizando a concepção. A cirurgia não interfere no prazer com o ato sexual e nem impede a ejaculação masculina.

A reversão da vasectomia é sim um procedimento possível para devolver à fertilidade masculina e permitir que o homem seja pai, seja naturalmente ou por meio de outras técnicas de reprodução humana.

Como é realizada a reversão da vasectomia?

Entendida como é realizada a vasectomia, pode-se compreender melhor como é feita a reversão desse procedimento. O termo médico usado é vaso-vaso anastomose, sendo que ocorre a recanalização dos ductos deferentes, permitindo que os espermatozoides voltem a passar por esses canais que ligam os testículos à uretra.

Mesmo quando os ductos estão cortados, ocorre a produção dos espermatozoides e eles ficam armazenados nos epidídimos. Quando religados, os gametas masculinos voltam a fazer parte do sêmen, sendo expelidos durante a ejaculação junto com os líquidos seminais produzidos pelas vesículas seminais e pela próstata.

A cirurgia é realizada com auxílio de um microscópio e fios cirúrgicos para que haja a religação das partes separadas. Assim, o homem volta a ser fértil, entretanto, são necessários alguns meses para que haja a produção de espermatozoides viáveis para fecundação.

O tempo estimado para que haja a produção de espermatozoides viáveis varia entre 6 e 12 meses. Já uma gestação natural após a reversão da vasectomia pode demorar entre 12 e 18 meses para acontecer.

Quando o procedimento é indicado?

Apesar de o procedimento de reversão da vasectomia ser considerado pouco invasivo, nem sempre ele é indicado. Existem diferentes fatores que podem interferir no sucesso da técnica ou mesmo prejudicar a fertilidade masculina de forma que o procedimento não seja visto como eficiente.

Um dos fatores a ser considerado é o tempo desde que a vasectomia foi realizada. A taxa de sucesso da reversão diminui consideravelmente se o paciente tiver sido vasectomizado há mais de 10 anos. Nesses casos, o especialista em reprodução humana pode indicar outros tratamentos de fertilidade para que o homem possa ser pai. As taxas de sucesso da reversão da vasectomia variam entre 20% e 80%, pois a efetividade pode ser influenciada por diferentes questões além do tempo, como a forma como a vasectomia foi realizada.

Além disso, as chances de sucesso de uma concepção natural após a reversão da vasectomia são de aproximadamente 30%, pois essas possibilidades são influenciadas por outras questões, como idade da mulher, infertilidade masculina e outras.

Indica-se que após a cirurgia de reversão de vasectomia, que o homem se submeta a um espermograma em cerca de seis meses depois do procedimento para verificar a presença de espermatozoide no sêmen.

Apenas um especialista em reprodução poderá avaliar se a reversão da vasectomia é o procedimento mais indicado para o homem. Em muitos casos, o médico pode indicar a realização de uma fertilização in vitro (FIV) com obtenção de espermatozoides por meio de técnicas de aspiração, como dos testículos (TESA) ou dos epidídimos (PESA). Converse com um médico especialista para que ele faça uma avaliação adequada do caso e da melhor conduta!

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

  • Publicidade