• Publicidade

Prevenção, causas, sintomas e tratamento do Zika Vírus

Zika VírusO Zika Vírus, identificado pela primeira vez na Uganda, no ano de 1947, é transmitido pelo mesmo mosquito responsável pela transmissão do vírus da engue, da febre amarela e do vírus chikungunya, o Aedes aegypti.

Nunca havia sido relatado um surto do Zika Vírus fora das fronteira da África até o ano de 2007, quando o vírus atingiu a Oceania. Em 2013 casos foram relatados na Polinésia Francesa e em 2015 o Brasil notificou o primeiro surto do Zika vírus nas Américas.

No mesmo ano de 2015, em outubro mais especificamente, o Brasil relatou uma associação do Zika Vírus com os casos de microcefalia.

Transmissão do Zika Vírus

Através da picada dos mosquitos

O Zika Vírus é transmito primariamente através da picada do mosquito Aedes Aegypti, quando o mesmo está infectado com o vírus. Esses mosquitos normalmente despejam seus ovos em recipientes ou lugares onde há água parada, a exemplo de baldes, vasos, etc.

O Aedes Aegypti é um mosquito muito agressivo durante o dia, mas podem atacar à noite também. Os mosquitos contraem o vírus quando eles picam uma pessoa já infectada com o mesmo, disseminando então a doença para todas as pessoas através de suas picadas. Uma vez contaminado com o Zika Vírus, o mosquito o carrega por toda sua vida.

A transmissão do Zika Vírus pela picada do mosquito raramente acontece em lugares onde a temperatura for abaixo de 16° Celsius, já que o mesmo se desenvolve normalmente em temperaturas mais elevadas, beirando os 30 graus ou mais.

De mãe para filho

O vírus da Zika também pode ser transmitido de mãe para filho, no caso de gestante para o feto. O surto de microcefalia ocorrido aqui no Brasil está intimamente ligado a esse modo de transmissão.

A microcefalia é uma condição onde o cérebro da criança não se desenvolve como deveria, ocasionando em problemas no desenvolvimento como um todo.

Até o momento não há relatos de que o vírus possa ser transmitido através da amamentação. Por isso, as mulheres são encorajadas a amamentar seus filhos mesmo em áreas onde o Zika Vírus é encontrado.

Relações sexuais

O Zika Vírus pode ser transmitido via relações sexuais também, mesmo que a pessoa infectada não tenha apresentado os sintomas até o momento. Pesquisas ainda estão sendo realizadas para descobrir quanto tempo o vírus permanece no sêmen e nos fluídos vaginais das pessoas contaminadas.

O que já se sabe é que o vírus da Zika pode permanecer por mais tempo no sêmen do que em outros fluídos do corpo, incluindo os fluídos vaginais, a urina e o sangue.

Transfusão de sangue

Há alguns casos relatados aqui no Brasil da transmissão do vírus por transfusões de sangue. No entanto, é necessário mais estudos sobre o assunto a fim de se ter uma melhor conclusão sobre o risco.

Sintomas do Zika Vírus

Grande parte (cerca de 80%) das pessoas infectadas com o Zika Vírus não apresentam os sintomas. No entanto quando apresentados, os sintomas incluem:

  • Dores musculares;
  • Dores nas articulações;
  • Manchas avermelhadas na pele;
  • Febre baixa (entre 37,8°C e 38,5°C);
  • Conjuntivite;
  • Erupções cutâneas.

Sintomas como diarreia, dores abdominais e constipação também podem ocorrer, porém não são tão frequentes.

A duração dos sintomas do Zika Vírus normalmente varia entre 2 a 7 dias, sendo o que período de incubação (tempo da exposição ao vírus até os sintomas) não está bem claro ainda.

Diagnóstico

Um médico ou algum outro profissional de saúde irá primeiramente perguntar sobre qualquer viagem recente e quaisquer sinais e sintomas. Havendo indícios do problema, exames de sangue ou urina podem confirmar uma infecção pelo Zika Vírus.

Se você viajou recentemente para qualquer região que tenha sido relatados casos do Zika Vírus e está apresentando os sintomas mencionados acima, consulte um médico.

Tratamento

Ainda não há remédio ou vacina específica para o Zika Vírus, no entanto, após o surto ocorrido aqui no Brasil diversos estudos estão sendo realizado a fim de descobrir a vacina para o problema.

O tratamento se dá então de uma maneira a aliviar os sintomas ocorridos, com a utilização de medicamentos para a febre, a ingestão de muita água a fim de manter-se hidratado e o repouso constante. Remédios para dores musculares também podem ser prescritos.

Possíveis complicações

As complicações decorrentes do Zika Vírus podem ser:

Microcefalia

Como já mencionamos anteriormente, a microcefalia ocorre quando a gestante passa o vírus da Zika para o feto, causando problemas no desenvolvimento cerebral da criança. Entre outros motivos que podem causar microcefalia estão:

  • Problemas genéticos;
  • Determinadas infecções durante a gravidez;
  • A proximidade à toxinas durante a gravidez.

Síndrome de Guillain-Barré

Essa uma doença considerada rara, que se caracteriza pelo enfraquecimento dos braços e pernas, com risco de evoluir para casos de paralisia muscular. Em situações extremas da Síndrome de Guillian-Barré, os músculos que controlam a respiração podem ser afetados.

Prevenção

Como ainda não há vacinas para o Zika Vírus, a melhor maneira de preveni-lo é através do uso repelentes, especialmente em regiões onde casos foram diagnosticados. É claro que alguns cuidados extras devem ser tomados, entre os quais:

  • Evitar o acúmulo de água nos recipientes;
  • Colocar areia nos vasos de flores;
  • A utilização de redes ou telas contra os mosquitos;
  • O uso de roupas que reduzam a exposição corporal as picadas dos mosquitos;
  • O uso da camisinha nas relações sexuais.

O artigo foi útil para você? Comente, curta ou compartilhe.

Leia também:
Zika, do Brasil para o Mundo
Microcefalia: Entenda o fator mais preocupante ligado ao Zika
ZIKA, O VÍRUS DA DOENÇA MISTERIOSA

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Publicidade