• Publicidade

Saiba o que é, quais os sintomas e os tratamentos para a Pitiríase Rósea

A Pitiríase Rósea é um problema de pele bastante comum e que acomete a pessoa sem motivos muitos bem definidos. Ela é caracterizada por uma vermelhidão intensa e muita coceira, que atrapalha as atividades diárias e causa desconforto na pessoa afetada. Ela não é contagiosa, apesar de haver muitos indícios de ser de origem viral. Pode ser confundida com outras doenças de pele, já que é bem característica da maioria delas. Então, para esclarecer as dúvidas mais frequentes sobre a Pitiríase Rósea, no artigo de hoje iremos responder a todas elas e trazer o máximo de informações relevantes. Confira!

Características da Pitiríase Rósea

 Pitiríase Rósea

A Pitiríase Rósea tem possivelmente a causa por um vírus da Família do HHV-6 ou, como é mais conhecido, herpesvírus humano. Mas, ela nada tem a ver com a herpes labial ou herpes genital pois o agente causador é diferente, apesar de estar no mesmo grupo. Essa variação viral é a mesma que atinge crianças pequenas com o chamado exantema súbito, uma doença bem parecida com a Pitiríase Rósea, porém que gera outros sintomas, como febre alta.
Como dissemos no início deste artigo, a Pitiríase Rósea não é contagiosa, embora seja de origem viral. Como ela se manifesta ainda é um algo desconhecido pelos médicos e alguns fatores podem ajudar no aparecimento da doença, como uma má alimentação e imunidade mais baixa. Mas, por ser benigna, não há muitas pesquisas a respeito do porquê ela começa. De forma geral, ela é mais desconfortável do que de fato preocupante, com exceção de raríssimos casos onde o problema demora mais que o normal para passar.

Sintomas da Pitiríase Rósea – Entenda melhor

Os sintomas da Pitiríase Rósea são bem característicos e geralmente levam à um diagnóstico bem simples e rápido. São eles:

  • Aparecimento de uma única lesão, que coça muito. Essa lesão dá origens à novas lesões, que também incomodam bastante.
  • Com o tempo, a lesão inicial fica mais esbranquiçada, o que é uma característica bem presente do problema.
  • Há, então, um acúmulo de pequenas lesões em uma determinada região, que pode ser costas, braços, pernas e outros locais.
  • Não há febre e geralmente nem outros sintomas além da coceira muito intensa.
  • A lesão principal pode ser muito maior que as lesões-filhas ou pode ter um tamanho similar. Cada caso possui uma característica diferente, apesar de possuírem sintomas parecidos.

Podem haver sintomas secundários às lesões, que são:

  • Dores de garganta leves, sem presença de pus ou infecção: Geralmente a dor é de curta duração e não faz com que o paciente fique impossibilitado de seguir com suas atividades normais do dia-a-dia. É relatado na maioria das vezes como um incômodo.
  • Mal estar e dores do corpo, que também são mais leves do que o de uma gripe e podem ou não durar mais que alguns dias. É importante fazer o acompanhamento caso esse mal estar seja muito intenso e impossibilite o paciente de seguir com a rotina normalmente.
  • Dor de cabeça, que pode ser ou não intensa dependendo muito de cada paciente. Também aconselha-se que o médico seja informado caso a dor seja incapacitante.
  • Pode aparecer casos de diarreia, que devem ser monitorados, pois o excesso do sintoma leva à desidratação e pode causar outros malefícios.

Prevenção da Pitiríase Rósea

Como foi dito, não há uma forma de prevenir que o problema apareça, já que ele é totalmente inesperado e atinge as pessoas sem aviso prévio. Porém, é sempre importante manter uma dieta saudável, com legumes, frutas e comida caseira, a fim de manter o organismo menos propenso à vírus e bactérias.
Esta ainda é a melhor forma de prevenção, já que não há nenhuma vacina ou remédio para evitar que as lesões se estabeleçam.

O tratamento – o que deve ser feito

Agora, vamos entender um pouco como é feito o tratamento da Pitiríase Rósea. Antes de mais nada, devemos avisar que o problema em si tende a desaparecer sozinho, independente das intervenções médicas e que todo o tipo de pomada ou medicamento será válido apenas para tentar diminuir o desconforto. Quando notar os primeiros sintomas, procure um médico dermatologista para que ele possa te receitar algo que alivie a coceira. Podem ser:

  • Corticoides específicos para a Pitiríase Rósea ou mesmo para alergias gerais. Isso irá depender muito do médico e do quanto as lesões estão ou não grandes.
  • Pomadas com mentol ou substâncias refrescantes.
  • Em casos onde a coceira é muito intensa, pode haver a recomendação de medicamentos via oral para aliviar o desconforto.

Lembrando que qualquer intervenção não é de fato um tratamento e sim uma forma de diminuir os sintomas. A Pitiríase Rósea irá sumir sozinha em cerca de 3 meses ou menos, dependendo do tipo de organismo e de cada pessoa.

Informações Complementares

A Pitiríase Rósea é bem típica e dificilmente o diagnóstico será inconclusivo. Mas, em alguns casos, o médico pode solicitar exames adicionais, especialmente se houver alguns desses fatores:

  • Mais de três meses sem melhora ou mesmo sem o embranquecimento das lesões.
  • Falta da lesão primária, que dá origem às lesões menores. Se forem apenas lesões pequenas, há chances de não ser Pitiríase Rósea.
  • Sintomas secundários muito intensos, que não passam, como dores de cabeça fortes e diarreia que não cessa.
  • Quando a coceira não alivia com o uso de remédios e de pomadas específicas.

Os exames para casos atípicos podem ser: biópsias no local para descartar lesões anormais, exames de sangue para descartar doenças autoimunes e outros exames que o médico pode solicitar dependendo do caso.

Como conclusão, devemos lembrar mais uma vez que o acompanhamento médico é indispensável para evitar diagnósticos errados ou mesmo que uma doença mais séria seja negligenciada. De qualquer forma, a Pitiríase Rósea é um problema que incomoda bastante, mas não traz riscos à saúde do paciente, sendo totalmente benigna e que se cura sozinha apenas com o passar do tempo.

E se você gostou deste artigo, curte e compartilhe com os seus amigos! Informação é sempre importante.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

  • Publicidade