• Publicidade

Descubra as causas, os sintomas e possíveis tratamentos para o Líquen Plano

Líquen Plano é uma doença inflamatória que pode atingir diversas partes do corpo, como as mucosas, a pele, a boca e até mesmo o couro cabeludo e unhas. Bastante incômoda, seus sintomas podem ser bem intensos e seu tratamento costuma demorar alguns meses. É importante chegar ao diagnóstico correto o quanto antes. E aconselhamos que realmente haja a busca de auxílio médico porque, apesar de não haver um cura definitiva, ela é controlável se houver o devido acompanhamento. No artigo de hoje, iremos explicar tudo que é preciso saber sobre o Líquen Plano, como suas possíveis causas, tratamentos e os principais sintomas.

Sintomas – Como identificar a doença?

 

  • Para procurar auxílio médico, é importante ter uma lista dos principais sintomas, a fim de otimizar o tempo de consulta e chegar a um diagnóstico mais preciso. No caso do Líquen Plano, os sinais de que se trata dessa doença são bem característicos e de fácil identificação. São eles:
  • Líquen Plano Oral: a doença pode se manifestar apenas na boca. As principais características dessa variação são as manchas esbranquiçadas na mucosa da boca, aparecimento de bolhas, feridas e até mesmo úlceras, que podem ou não serem acompanhadas de dor. Porém, o mais comum dos sintomas nessa região é o aparecimento de manchas brancas em formato de galhos de árvores, especialmente nas bochechas e língua.
  • Já no Líquen Plano das demais regiões, os sintomas são mais intensos e envolvem lesões em locais como genitais, pulsos e nas pernas. São planas e de cor avermelhada com uma camada branca por cima. O grande problema dessas lesões é que elas coçam muito e mexem bastante com a qualidade de vida do paciente. Nessa hora, procurar um médico é essencial para diminuir o desconforto. Outra variação da doença pode acometer as unhas e o couro cabeludo, gerando problemas extras como a perda irreversível de cabelo.
  • Por fim, as lesões em qualquer uma das variações podem ser únicas ou múltiplas e costumam diminuir apenas após dois anos dos primeiros sintomas. Conviver com o líquen plano diariamente pode ser uma tarefa difícil e sem o devido tratamento, o paciente perde completamente a capacidade de realizar atividades simples, como ir trabalhar, devido à coceira intensa e muitas vezes desesperadora.

O tratamento – Tempo de duração e como funciona

Líquen Plano

O tempo de duração do tratamento contra o Líquen Plano é bem longo, podendo chegar a meses ou anos. Isso porque essa é uma doença de difícil acerto na medicação logo de início, pois é muito variável e depende de cada organismo para regredir. É possível que uma série de remédios sejam testados ao longo do tempo, até que um surta o efeito desejado e comece a trazer melhorias. Os medicamentos mais comuns são:

  • Os corticoides, que irão trazer benefícios ao sistema imunológico. Geralmente é recomendado o metotrexato ou ciclosporina.
  • No caso das lesões orais, são utilizados enxaguantes bucais que amenizam a dor que o paciente sente ao se alimentar.
  • Em alguns casos, é possível que seja indicada aplicação de injeção diretamente no local da lesão.

O tratamento costuma ser bastante eficaz, mesmo que seja um pouco demorado. Em casos mais raros, o Líquen Plano se torna crônico e as ações principais serão de diminuir a coceira intensa e evitar que lesões mais severas se formem ao longo dos anos.

De qualquer forma, jamais se automedique. Apenas o médico poderá receitar o medicamento adequado para seu caso e alguns deles podem causar problemas de saúde se ministrados na dose incorreta. Além disso, os exames corretos irão mostrar qual ação é mais aconselhável para cada organismo.

As causas do Líquen Plano – Ele é contagioso?

Suas causas ainda são desconhecidas, mas há indícios de que exposições a metais pesados possam contribuir com o aparecimento da doença. Também é comum que o problema se instale em pacientes com depressão ou ansiedade generalizada, mas ainda não existem estudos conclusivos à respeito. O líquen plano não é contagioso e não há nenhuma contra-indicação em ficar próximo de pacientes que estão ou não em tratamento.

Conclusões gerais sobre a doença

De forma geral, a doença é benigna, embora seja incômoda para quem convive com ela. Porém, é preciso redobrar a atenção quando o problema se instala na região da boca, pois as lesões e úlceras podem se tornar tumores malignos se não tratadas. Isso porque o crescimento celular descontrolado na região é um dos fatores para o aparecimento de cânceres.

Nosso principal conselho é que procure um médico assim que notar os primeiros sintomas, a fim de impedir que ela se espalhe e atrapalhe suas atividades diárias como um todo.

Gostou do artigo? Curta e compartilhe com os seus amigos! Até a próxima!

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

  • Publicidade