• Publicidade

Descubra as causas e os principais tratamentos para o Eflúvio Telógeno!

O Eflúvio Telógeno nada mais é do que a queda acentuada dos cabelos. De forma geral, podemos dizer que ele é bastante comum, chegando a atingir cerca de 150 mil pessoas por ano apenas no Brasil. Embora geralmente não apresente nenhum risco à saúde, o Eflúvio Telógeno incomoda e assusta quem o vivencia, já que seu tratamento é um pouco incerto e depende de inúmeros fatores para que possa ser diminuído rapidamente. No artigo de hoje, iremos explicar todas as características desse problema, suas principais causas e cuidados necessários para amenizá-lo. Confira!

Características Gerais do Eflúvio Telógeno

Eflúvio TelógenoAntes de mais nada, é preciso diferenciar o Eflúvio Telógeno de uma queda de cabelo normal. Temos em nosso couro cabeludo cerca de 100 mil fios e dentre eles, 70 a 100 caem todos os dias. Isso acontece porque o tempo de vida útil de um fio dura em média de 2 a 3 anos e, na fase do Eflúvio, ele cai para dar espaço à um novo que nascerá em breve. Portanto, é importante saber que perder alguns fios de cabelo por dia é algo completamente natural e que faz parte do processo de renovação do organismo. O mesmo ocorre com nossas células da pele, por exemplo.
Mas quando há um problema essa queda pode ultrapassar facilmente os 300 fios por dia, fazendo com que a pessoa realmente note a perda e, em casos mais severos, há o aparecimento de falhas no couro cabeludo que mexem com a autoestima e transformam a rotina. Nesse caso, podemos dizer que há o Eflúvio Telógeno acentuado e o tratamento médico se torna indispensável para diminuir os sintomas e descobrir se há outras doenças relacionadas ao problema. Procure atendimento se notar os seguintes sintomas:

  • Falhas no couro cabeludo devido à queda acentuada.
  • Fios de cabelos encontrados no travesseiro quando acorda.
  • Excesso de queda de cabelo ao tomar banho ou lavar a cabeça.
  • Excesso de fios grudados na escova ao pentear os cabelos.

Lembrando que nem sempre haverão falhas no couro cabeludo, sendo este o sintoma que aparece por último, quando o problema já está acentuado. Por isso, assim que notar os demais, procure um médico para que ele possa indicar o tratamento mais adequado para seu caso.

Causas do Eflúvio Telógeno – Fatores desencadeantes

O Eflúvio Telógeno não tem uma causa específica e pode estar relacionado à diversas doenças, sejam elas físicas ou emocionais. Mas alguns fatores desencadeantes costumam ser os mais comuns. São eles:

  • Estresse acentuado, seja por um problema de saúde, perda de um ente querido, excesso de trabalho ou frustrações pessoais. Não se sabe ao certo como esse tipo de emoção negativa interfere na queda dos fios, mas há indícios de que este seja um dos fatores mais importantes para o aparecimento do problema.
  • O estresse do parto também é um fator muito comum para o início do Eflúvio Telógeno acentuado e muitas mulheres sofrem com o problema cerca de 3 meses após o nascimento do bebê.
  • Ansiedade e outros problemas emocionais que não se limitam ao estresse, como síndrome do pânico e depressão.
  • Troca de remédios controlados, como da tireoide e diabetes. Também é comum que o Eflúvio Telógeno apareça quando há a interrupção da pílula anticoncepcional ou o início dela.
  • Por fim, doenças de pele que atingem o couro cabeludo também podem desencadear o problema, como a dermatite seborreica.

O tratamento – como diminuir o Eflúvio Telógeno?

O Eflúvio Telógeno geralmente aparece de 2 a 4 semanas após o fator desencadeante e, no caso do pós parto, os sintomas podem demorar até 3 meses para começarem a incomodar. Na maioria dos casos, ele desaparece após 6 meses, a não ser quando há uma doença de pele impedindo que os fios voltem a crescer ou que esteja se espalhando pelo couro cabeludo. Embora haja a possibilidade de autocura, existem intervenções que ajudam a diminuir o desconforto. São elas:

  • Eliminação do fator desencadeante é o primeiro passo para tratar de forma eficaz o Eflúvio Telógeno. Se for uma doença de pele, por exemplo, ela precisa ser cessada ou a queda continuará acontecendo. No caso de problemas emocionais, o tratamento com um psicólogo e a diminuição do estresse podem ser eficazes.
  • Em alguns casos, o médico pode receitar o uso de suplementos alimentares que ajudem o corpo a recuperar a capacidade de manter os fios e acelerem o processo de crescimento dos novos. Geralmente, os suplementos têm como base proteínas e vitaminas essenciais ao corpo humano.

De qualquer maneira, é importante a ida até um médico para que ele verifique a possibilidade de outra doença causadora do Eflúvio Telógeno e para que seja possível direcionar o melhor tratamento para o seu caso. Evite a automedicação.

Gostou do artigo? Compartilhe com os seus amigos! Até a próxima!

Conheça o Suplemento Nutricap Antiqueda®

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

  • Publicidade