• Publicidade

Veja o que é, os efeitos, os benefícios e saiba como usar os suplementos de DHEA

Os suplementos de DHEA são usados para diferentes fins: aumentar o desejo sexual, criar músculos, combater os efeitos do envelhecimento precoce e melhorar as condições de saúde, embora não haja evidências de que todos esses benefícios sejam reais. Vamos saber exatamente o que é o DHEA e como funciona no organismo:

O que é o DHEA

O DHEA é a sigla para desidroepiandrosterona, um hormônio produzido pelas glândulas adrenais, sendo um precursor dos hormônios sexuais masculino e feminino, a testosterona e o estrogênio. Os suplementos que compramos são produzidos a partir de soja ou de inhame selvagem.

No corpo humano, a produção e DHEA atinge o seu pico por volta dos 20 anos e inicia sua redução depois dos 30. Sua redução é muito mais rápida nas mulheres do que nos homens, que não passam pela menopausa.

Pessoas que tenham transtornos hormonais, doenças cardíacas, depressão, diabetes, transtornos do sistema imunológico, osteoporose, Alzheimer, entre outras doenças, possuem níveis baixos de DHEA, assim como os contaminados pelo HIV.

O uso de corticosteroides, medicamentos para tratamento de transtornos psiquiátricos e anticoncepcionais orais também podem ter reduzido os níveis de DHEA.

O suplemento de DHEA geralmente é usado para o tratamento desses desequilíbrios, embora os fabricantes anunciem o produto como uma panaceia para diversos problemas, como perda de peso, osteoporose, perda muscular e até depressão.

Benefícios do DHEA

Não existem muitos estudos que atestem os efeitos dos suplementos de DHEA e não há evidências suficientes para comprovar sua eficácia no tratamento de insuficiência adrenal, depressão, síndrome metabólica, síndrome da fadiga crônica, sintomas de menopausa, doenças cardíacas, câncer de mama, infertilidade, mal de Parkinson ou de Alzheimer ou diabetes, como se apregoa, assim como ele não elimina o vírus HIV.

Também não existem evidências que indiquem o uso do DHEA como medicamento contra o envelhecimento ou para perda de peso, ou ainda para aumentar a libido e a força muscular. As pesquisas apontam alguma utilidade nos suplementos de DHEA em condições específicas, como as que apresentamos:

Osteoporose

O suplemento de DHEA em forma oral pode aumentar a densidade óssea em pessoas portadoras de osteoporose. O estudo, publicado em 2002, revela que, após 6 meses de tratamento, 44 pessoas com osteoporose experimentaram aumento significativo de densidade óssea em comparação ao grupo de controle.

Esquizofrenia

O aumento dos níveis de DHEA pode ajudar a reduzir os sintomas de ansiedade e depressão em pessoas com esquizofrenia, segundo estudos publicados em 2003 pelo Archives of General Psychiatry. O DHEA ajuda a melhorar o humor, aumenta o bem estar e a energia em pessoas esquizofrênicas.

Disfunção erétil

Se a disfunção erétil não for provocada por diabetes ou por problemas nervosos, a suplementação com DHEA pode aliviar esse problema. Poucos foram os estudos em pacientes com disfunção erétil, embora um deles tenha apresentado sensível melhora em homens que receberam doses diárias de DHEA pelo prazo de seis meses, enquanto que pacientes de grupo de controle não apresentaram qualquer alteração.

Efeitos colaterais do DHEA

Como se trata de um hormônio, o DHEA deve ser tomado sob supervisão e recomendação médica, não sendo indicado para mulheres grávidas e lactantes ou crianças. Seus efeitos colaterais podem incluir insônia, fadiga, dores abdominais, congestão nasal, taquicardia, além de aumento dos níveis de colesterol, pele oleosa, acne e perda de cabelos.

Em mulheres, o uso continuado de DHEA pode trazer mudanças no ciclo menstrual, crescimento de pelos faciais e engrossamento da voz. Nos homens, podem ocorrer aumento dos seios, agressividade e sensibilidade na região das mamas.

Os suplementos de DHEA podem aumentar os efeitos de outros medicamentos, como barbitúricos e de AZT, além de medicamentos contra câncer, benzodiazepinas e anticoncepcionais orais, além de provocar efeitos imprevisíveis em corticosteroides, insulina, lítio e medicamentos contra alergias e antifungais.

Como tomar o DHEA

A dosagem do DHEA deve ser determinada por um médico, bem como a necessidade de tomar esse suplemento. Seu uso quando não há necessidade ou em doses indiscriminadas pode ser prejudicial, provocando efeitos colaterais os mais diversos, dependendo da situação física do indivíduo.

Somente o médico, diante das condições de cada paciente e verificando realmente a necessidade de prescrição do suplemento pode indicar o seu uso e o paciente não pode, de forma alguma, deixar de informar se está tomando algum outro tipo de medicamento ou de suplemento que possa interferir nos resultados provocados pelo DHEA no organismo.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

  • Publicidade