• Publicidade

Desnutrição infantil: Quais são as causas e as consequências

Desnutrição infantilDe acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a desnutrição infantil está ligada a quase metade de todas as mortes em crianças com menos de 5 anos, roubando cerca de 3 milhões de jovens vidas por ano.

Uma boa nutrição é o alicerce da sobrevivência e do desenvolvimento infantil. As crianças bem nutridas são mais capazes de crescer e aprender, de participarem de suas comunidades e de serem resistentes diante de uma série de doenças e problemas de saúde.

Muitas pessoas acham que a desnutrição infantil é um problema apenas nos países subdesenvolvidos, porém isso não é verdade. É fato que grande parte dos casos de morte envolvendo a desnutrição infantil ocorre nesses países, especialmente no continente africano. No entanto, crianças desnutridas estão por toda a parte inclusive em países como Estados Unidos, Canadá, Inglaterra entre outros.

A desnutrição não é caracterizada somente pela “extrema magreza” como muito se pensa, mas sim pela deficiência de nutrientes no organismo.

Crianças com péssimos hábitos alimentares, que vivem à base de fast-food, refrigerantes e doces, não consumindo alimentos ricos em vitaminas e minerais podem estar desnutridas. Geralmente essas crianças estão acima do peso ou apresentam algum grau de obesidade, sendo então a alimentação de má qualidade o principal motivo da desnutrição infantil nos países desenvolvidos.

Causas da desnutrição infantil

A principal causa da desnutrição infantil como você já viu é uma alimentação carente dos nutrientes vitais para a saúde da crianças. Mas, outras questões também podem estar ligadas à desnutrição infantil, que incluem:

  • Falta do apetite devido a doenças como o câncer;
  • Deficiência do organismo em absorver os nutrientes;
  • Vômitos e diarreias constantes;
  • Disfagia (condição em que “o engolir” é doloroso).

Sintomas da desnutrição infantil

Os sintomas da desnutrição infantil variam de acordo com o nutriente que está em falta no organismo da criança. Entre os quais estão:

  • Alterações do comportamento (irritabilidade, apatia, ansiedade, etc);
  • Fadiga constante;
  • Anemia;
  • Dificuldade para se concentrar;
  • Crescimento deficiente;
  • Perda de peso inexplicada;
  • Raquitismo;
  • Problemas de visão;
  • Perda de cabelo;
  • Alterações na pele;
  • Fraqueza e falta de energia;
  • Má cicatrização de cortes ou feridas.

Implicações a curto prazo

Veja a seguir as implicações a curto prazo que a deficiência de nutrientes podem ter para as crianças:

Imunidade

A desnutrição compromete consideravelmente o sistema imunológico da criança, os tornando mais suscetíveis a diversas doenças e condições de saúde.

Crescimento

Uma criança pode contrair facilmente uma infecção devido ao seu mau estado nutricional. Uma infecção gastrointestinal por exemplo coloca a criança em um risco ainda maior porque os nutrientes não serão absorvidos adequadamente. Como consequência, a deficiência de nutrientes combinada com a infecção pode causar um retardo do crescimento.

Implicações a longo prazo

As implicações a curto prazo acabam dando lugar a complicações de longo prazo quando a desnutrição não é tratada na sua fase inicial.

Crescimento

A desnutrição não só afeta o crescimento no curto prazo mas também pode limitar o crescimento ósseo por toda a infância. Além disso, crianças classificadas como de baixa estatura devido a desnutrição nunca irão recuperar o potencial de crescimento perdido.

Problemas cognitivos

A desnutrição afeta negativamente o desenvolvimento cerebral causando atrasos no desenvolvimento cognitivo, tais como:

  • Diminuição do desempenho escolar;
  • Transtorno de déficit de atenção;
  • Diminuição do QI;
  • Problemas de memórias;
  • Dificuldades de aprendizagem;
  • Redução das habilidades sociais;
  • Desenvolvimento da linguagem reduzida;
  • Menor capacidade para resolução de problemas.

Diagnóstico para a desnutrição infantil

O diagnóstico da desnutrição infantil se dá através da análise das medidas antropométricas, de exames laboratoriais e das manifestações clínicas e alimentares. Os indicadores antropométricos analisam o peso da criança para a sua idade e sua estatura.

No entanto, algumas vezes será necessário os exames clínicos para comprovar se a criança está desnutrida ou não, já que algumas crianças são menores devido a própria genética.

Tratamento da desnutrição infantil

A prioridade é o fornecimento equilibrado dos nutrientes considerados essenciais para o desenvolvimento da criança como um todo. São medidas simples, como organizar as refeições por horários e pelos seus nutrientes.

Desse modo, para prevenir que seu filho fique desnutrido você deve antecipar o tratamento mesmo que ele não dê sinais de desnutrição. A alimentação saudável e equilibrada é a chave para evitar o problema.

O artigo foi útil para você? Comente, curta ou compartilhe?

Leia também:
Desnutrição: Quais são as causas, os sintomas e os tratamentos
Saúde infantil: 7 dicas para manter as crianças saudáveis
O que é preciso para evitar e combater a obesidade infantil?

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Publicidade