• Publicidade

Herpes: Quais são as causas, os sintomas e os tratamentos?

HerpesO vírus HSV (herpes simplex virus) é o responsável por causar aquelas infecções que se caracterizam geralmente pelo aparecimento de pequenas erupções (bolhas) na região da boca e/ou genital. A maioria das pessoas portadoras do vírus HSV (popularmente conhecido apenas como herpes) nunca irão apresentar os sintomas dessa condição.

Causas da herpes

O vírus da herpes é transmitido de pessoa para pessoa através do contato direto. É possível também contrair o vírus por intermédio de objetos, porém, esse modo de transmissão é menos comum. Antes de mais nada, é interessante saber que o vírus da herpes é classificado como:

  • Herpes oral – Tipo 1 (HSV-1)
  • Herpes genital – Tipo 2 (HSV-2)

O HSV-1 é o tipo mais comum do vírus da herpes, geralmente relacionado com as lesões na região da boca. Cerca de 80% das pessoas tiveram contato pelo menos uma vez na vida com o HSV-1, muitas dessas ainda na infância. A transmissão da herpes tipo 1 pode ocorrer a partir de interações gerais, como usar os mesmos utensílios para comer, compartilhar um creme labial ou através do beijo. De uma maneira geral, suas transmissibilidade se dá pelo contato com a saliva infectada.

Já o HSV-2 é transmitido normalmente através do ato sexual, sendo que os sintomas prevalecem nas área genitais, na forma de bolhas ou feridas. A transmissão da herpes tipo 2 geralmente se dá pelo contato direto com as lesões causadas pelo vírus.

Vale ressaltar que se houver contato oral-genital pode ocorrer uma infecção cruzada, ou seja, você pode ter herpes genital (HSV-2) na boca e herpes oral (HSV-1) na região genital. Quando as lesões tanto do HSV-1 quanto do HSV-2 não aparecem (latentes), é sinal que seu sistema imunológico está funcionando corretamente.

Sintomas da herpes

É importante entender que, embora algumas pessoas possam não ter sintomas ou feridas visíveis, elas podem estar infectadas pelo vírus e podem transmitir o mesmo para os demais. Os sintomas associados com a herpes incluem:

  • Bolhas/feridas na boca ou nos órgãos genitais;
  • Dor ou ardência ao urinar (herpes genital);
  • Coceira na região genital.

Além disso, você pode experimentar alguns sintomas semelhantes à gripe, incluindo:

  • Febre;
  • Inchaço no gânglios linfáticos;
  • Dores de cabeça;
  • Cansaço;
  • Falta de apetite.

Em casos raros, o HSV pode se espalhar para os olhos, causando irritações e desconfortos na região ocular.

Fatores de risco

Qualquer pessoa pode ser infectada pelo HSV, independentemente da idade. O risco é determinado quase inteiramente com base na exposição à infecção. No caso da herpes genital (HSV-2), você estará em maior risco se tiver comportamentos sexuais arriscados, ou seja, se tiver múltiplos parceiros(as) e não optar pelos uso de preservativos.

Diagnóstico

Na maioria das vezes esse vírus é diagnosticado através de um exame físico, por meio de uma simples observação clínica. O médico irá verificar a região genital para verificar se há lesões que possam indicar a presença do HSV. As feridas na boca são facilmente vistas, mas o profissional pode pedir exames de sangue a fim de encontrar os anticorpos do HSV-1 e do HSV-2. Amostras do líquido das feridas também podem ser analisados.

Tratamento

No momento ainda não existe uma cura para o HSV. O tratamento é direcionado a evitar as lesões e consequentemente reduzir sua transmissão. É possível que as feridas desapareçam sem tratamento, porém, seu médico pode determinar o uso dos seguintes medicamentos:

  • Aciclovir (Zovirax);
  • Fanciclovir (Penvir);
  • Valaciclovir (Valtrex).

Esses medicamentos podem ajudar os indivíduos infectados a reduzir o risco de propagação do vírus. Os medicamentos podem vir em forma oral (pílula) ou podem ser aplicados como um creme. Em casos mais graves, esses medicamentos podem ser administrados via injeções.

Prevenção

Embora não há uma cura para o vírus da herpes, você pode tomar medidas de precaução a fim de evitar a contaminação ou disseminação do HSV para outras pessoas. No caso do HSV-1 (herpes oral), cuide para não compartilhar nenhum item que possa transmitir o vírus, como copos, talheres, produtos para os lábios, etc.

Os médicos orientam os indivíduos a não dar beijos seja lá em quem for durante um surto, ou seja, quando as lesões estiverem visíveis. Além disso, se suas mãos estiveram em contato com as feridas, lave-as completamente antes de tocar em alguém.

Os indivíduos com o HSV-2 (herpes genital) devem evitar qualquer tipo de atividade sexual durante um surto. De qualquer modo, com as lesões visíveis ou não, deve-se presar pelo sexo seguro, com o uso de preservativos.

Como você viu, o vírus da herpes é mais comum do que se imagina, porém de baixíssima periculosidade. O importante é saber reconhecer o problema e as formas de prevenção.

O que você achou do artigo? Comente, curta ou compartilhe.

Leia também:
Doença de Crohn – Aprenda agora tudo sobre essa doença
ABC do vírus HPV: saiba tudo sobre o Papiloma Vírus Humano
O que você precisa saber sobre a sífilis?

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

  • Publicidade