• Publicidade

Causas e sintomas da asbestose: um dos perigos do pó de amianto

Recentemente, em Curitiba, foi lançada, pelo Observatório do Amianto, uma campanha contra a utilização dessa fibra pela indústria. Amianto causa câncer é produto de uma parceria entre o Hospital de Clínicas, a Universidade Federal do Paraná e outros órgãos. O objetivo da campanha é alertar a respeito dos riscos do contato com o amianto. O amianto é uma fibra comprovadamente cancerígena e que causa milhares de mortes todos os anos. A asbestose, por sua vez, é uma doença provocada pelo pó de amianto que, se não tratada, pode levar a pessoa à morte por asfixia. Neste artigo, trataremos com mais detalhes essa condição. Para começar, vamos entender melhor o que é o amianto.

O que é amianto?

O amianto é uma fibra extraída de rocha de mesmo nome que foi e, infelizmente, ainda é muito utilizada na construção civil para fabricação de telhas, tintas, pisos, caixas d’água, dentre outros produtos. Também chamado de asbesto (daí o nome da doença), seu uso em larga escala deve-se ao seu preço baixo e suas propriedades físico-químicas.

Asbestose: doença respiratória causada por amianto

Um dos primeiros registros do uso do amianto na história recente foi durante a Revolução Industrial, quando a fibra passou a ser empregada como um excelente isolante térmico nas máquinas a vapor inglesas. Também na Grã-Bretanha, são constatados pela primeira vez, no fim do século XIX, os perigos do amianto para a saúde, quando da ocorrência de mortes precoces nas fábricas. A história do asbesto, no entanto, remonta aos tempos antigos, tendo sido extraído e utilizado pelos romanos.

A fibra, no entanto, já foi banida de mais de 60 países no mundo todo, sendo considerada cancerígena pela Organização Mundial da Saúde. Também de acordo com a OMS, a exposição a qualquer quantidade de amianto é potencialmente perigosa. A contaminação por amianto se dá devido à facilidade com que partículas da fibra mineral se desprendem, formando um pó que facilmente adentra o organismo através do sistema respiratório.

O que é asbestose?

A asbestose é uma doença que afeta os pulmões devido à inalação do pó de amianto. As partículas da fibra alojam-se no tecido pulmonar e, devido ao seu tamanho diminuto, os pulmões são incapazes de expulsa-las. O acúmulo dessas partículas leva ao desenvolvimento de lesões pulmonares.

Causas da asbestose

As lesões pulmonares citadas devem-se à tentativa de dissolução das partículas por meio de um ácido produzido pelo próprio corpo. Esse ácido acaba corroendo o tecido pulmonar e gerando as lesões. São esses ferimentos internos que provocam os sintomas e complicações da asbestose.

Sintomas da asbestose

Os sintomas da asbestose só se manifestam depois de mais de 10 anos desde a exposição inicial ao amianto. Os principais são:

  1. Tosse: 

    Um dos sintomas característicos da asbestose é a tosse seca. Isso se deve a uma irritação na garganta causada pela presença das partículas de amianto nas vias aéreas.

  2. Dor torácica: 

    A dor no peito surge devido às lesões pulmonares causadas pelo ácido na tentativa de dissolução do amianto.

  3. Falta de ar: 

    Outro sintoma da asbestose é a falta de ar ou dispneia. A dispneia torna o paciente incapaz de fazer grande esforço físico ou realizar exercícios.

  4. Surgimento de tumores no pulmão: 

    É um dos sintomas mais graves da doença. Os tumores na pleura não podem ser tratados com quimioterapia e são uma sentença de morte para a pessoa.

  5. Acúmulo de líquido na cavidade pleural: 

    A pleura é uma membrana que cobre a superfície dos pulmões. A cavidade pleural, por sua vez, é o espaço que fica entre as camadas da pleura. Um paciente com asbestose pode sofrer com acúmulo de líquido no interior dessa cavidade, o que pode prejudicar a respiração.

  6. Asfixia: 

    Com a progressão da doença, os pulmões param de funcionar direito e a pessoa pode acabar morrendo por asfixia.

Tratamento da asbestose

O tratamento dessa doença apenas abranda os sintomas citados. Isto é, não há cura para a asbestose. A única forma de acabar com o problema é realizando um transplante de pulmão.

Quanto aos tratamentos sintomáticos, eis alguns exemplos: para tratar a falta de ar, por exemplo, pode ser administrado oxigênio ao paciente; para aliviar a tosse, pode ser consumido mel; para eliminar o líquido da cavidade pleural, basta drena-lo; e assim por diante.

Formas de prevenção

Para prevenir a asbestose, antes de qualquer coisa, é necessário que a pessoa evite a todo custo o contato com amianto, seja qual for a quantidade. Caso seja impossível não se expor às fibras, como no caso de funcionários de indústrias, é imprescindível que sejam corretamente utilizados os equipamentos de segurança.

A asbestose é, portanto, um distúrbio respiratório que acomete pessoas que passam muito tempo expostas ao pó de amianto, como os operários das fábricas britânicas durante a Segunda Revolução Industrial, por exemplo. A fibra, além de provocar essa condição, também é responsável por outras doenças, como o câncer. Os sintomas da asbestose vão desde uma simples tosse até tumores nos pulmões. O tratamento, por sua vez, consiste apenas na amenização dos sintomas da doença e, em casos mais graves, é possível a realização de transplante de pulmão.

Se você gostou deste artigo, por favor curta nossa página no Facebook, compartilhe com seus amigos e familiares e deixe seu comentário!

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Publicidade